cro

sábado, 21 de novembro de 2015

[Filme] Star Wars: Episode I - The Phantom Menace, de George Lucas


Título Original: Star Wars: Episode I - The Phantom Menace
Título em Português: Star Wars: Episódio I - A Ameaça Fantasma
Realização: George Lucas
Argumento: George Lucas
Elenco Principal: Ewan McGregor, Liam Neeson, Natalie Portman
Ano: 1999 | Duração: 131 mins

Sinopse:
Dois cavaleiros Jedi, Qui-Gon Jinn e o jovem Obi-Wan Kenobi, juntamente com um desterrado de Naboo chamado Jar-Jar Binks, têm de ajudar a Rainha Padmé a salvar o seu mundo de comerciantes ambiciosos e, pelo caminho, descobrem um jovem chamado Anakin Skywalker, que tem o potencial de ser, também ele, um Jedi poderosíssimo.

Opinião:
A minha relação com este tipo de projectos – que tenta reavivar outros que tiveram bastante sucesso – é sempre muito complicada.

Star Wars: Episode I – The Phantom Menace é o primeiro filme da trilogia que serve de prequela aos filmes originais. Até aqui tudo bem, sempre tive muita curiosidade em relação à estória de Darth Vader, saber como Anakin Skywalker se tornou nesta personagem mítica de Star Wars, e conhecer mais um pouco sobre a Old Republic e o Galatic Empire.

Adorei ver o pequeno Anakin; achei-o adorável e, sabendo em que se vai tornar, deixou-me ainda mais curiosa em relação como aquela criança com um sentido de dever extraordinário, uma inteligência fantástica e um carinho imenso pela mãe se irá tornar em Darth Vader e estar no lado do Galatic Empire. No entanto, achei a estória, num todo, um pouco aborrecida, nada verdadeiramente interessante aconteceu. Tendo um universo (no sentido literal da palavra) imenso para explorar, este filme não o fez. Podíamos ter explorado novos planetas, galáxias e afins, mas voltamos a Tatooine e a lugar já bem conhecidos. Okay, que aqui estamos no passado e temos que ir às origens, mas não tiraram partido do conteúdo extraordinário que a trilogia original dava de mão beijada a esta nova trilogia.

Em termos técnicos, perdemos aquele ar rústico e ultrapassado da trilogia original, e temos uma qualidade de imagem muito superior – mas há que ter em conta os 20 anos de diferença entre os filmes – mas, ao mesmo tempo, acho que isso tornou-se num ponto negativo. Demasiadas cenas eram CGI, mas um CGI que se notava demasiado. Há cenas que não tem nada de natural e os antigos efeitos visuais da trilogia original, apesar de serem rústicos, enquadravam-se bem e pareciam minimamente naturais (mesmo os mais ridículos e estúpidos). Ainda assim, um pormenor que gostei bastante tem a ver com os raccords (para quem não conhece o termo: são os "efeitos" de mudança de plano, tipo fade in/fade out) que mantiveram iguais à trilogia original, muito à La Windows Movie Maker.

Acho que parte do encanto da trilogia original é também os efeitos meio artesanais que usavam. Ou então é o meu lado Whovian, que se habituou à extraordinária capacidade desta série de fazer muito com pouco e saber tornar as coisas ridículas em algo fantástico. Porque foi a mesma sensação que tive com Star Wars: querer fazer coisas extraordinários com coisas comuns; tentar ultrapassar os limites da sua própria época; ser criativo e inovador.

Em 1999 já devia haver um maior cuidado no que toca a direcção de fotografia, mas a quantidade de falhas é imensa (começando por aquela cena que toda a gente conhece de Anakin pegar no olho de C3PO com uma mão e no plano seguinte estar a colocar com a outra). Não há desculpa para isso numa produção deste calibre.

No entanto, até gostei do filme. Dá-nos um pequeno vislumbre do passado histórico de Star Wars, mas não chega a ser suficiente, apesar de entreter.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Todxs são bem-vindxs a contribuir para este blog, mas apenas pedimos que o façam de forma respeitosa e coordenada.