cro

sábado, 7 de novembro de 2015

[Livro] Knight of darkness, de Sherrilyn Kenyon como Kinley MacGregor


Título Original: Knight of darkness
Título em Português: --
Série: Lords of Avalon #2
Autor(a): Sherrilyn Kenyon a escrever como Kinley MacGregor
Editora: Avon
Páginas: 384
Data de Publicação: 31 de Outubro de 2006

buy the book from The Book Depository, free delivery
Sinopse:
For countless centuries, I've been the assassin for the infamous Merlin, even though the woman who birthed me sits at the right hand of our enemy, Morgen le Fey. Now both my mother and Morgen have decided that it's time I take my place on their side of this conflict. Normally, telling them no wouldn't be a problem, except for the fact that the good guys I protect think that I'm an even worse demon than the ones we fight. Hmm, maybe they're right. I have to say that I do enjoy maiming anyone who gets in my way. At least until my mother gives me a simple choice: join Morgen's Circle of the Damned or see an innocent woman die. I'm all for saving the innocent, but Merewyn isn't as innocent as she seems. And she's none too fond of the fact that her fate is in my dubious hands. Personally I'm all for taking the easy way out, but leaving her to Morgen is rough, even for me. Now the only way to save both our lives is to face the evilest forces ever known—my mother and Morgen. And two people who know nothing of trust must learn to rely on each other or die: provided we don't kill each other first.

Opinião:
Knight of Darkness é o segundo livro da série Lords of Avalon. Aqui encontramos Variant e algumas personagens como Blaise (o nosso dragão) e alguns cavaleiros da távola redonda. A história de Variant, muito como a de Kerrigan, é feita para apelar ao nosso instinto protector: temos o filho de Lancelot e da sua esposa que odeiam o filho por algo que ele não é, criando assim uma criança que suspeita de tudo e de todos, que acaba por se juntar à Merlin, que já conhecemos no livro anterior. Devido à desconfiança que os outros cavaleiros têm contra Variant, ele torna-se o homem a quem Merlin recorre quando precisa que algo "sujo" seja feito, especialmente quando precisa que alguém vá ter com Morgen, a má da fita, para tentar saber os seus planos.

A história desenrola-se à volta dos cavaleiros protectores do Grall, que a maior parte de vocês conhecerá, nem que seja dos filmes do Indiana Jones. O santo Grall é algo que, e vou citar a descrição que a autora dá no livro, "no one is quite sure what it is or where it came from. It is the greatest object of them all for it can bring the dead back to life". Os objectos a que a autora se refere são os 13 objectos que seriam utilizados por Arthur.

Estes cavaleiros, supostamente anónimos até para os seus companheiros de profissão, estão a ser mortos e Variant foi encarregue de descobrir como é que Morgen descobriu quem eles eram. Na corte de Morgen está também a mãe de Variant, não a mulher que acima referi, mas a verdadeira mãe. Quando lerem (se lerem) perceberam (é spoiler e não quero estragar a história a ninguém).

Esta mãe é uma bruxa, tão má e cruel como Morgen, e têm como escrava uma mulher que fez um acordo com ela, não sabendo no que se metia: uma vez uma linda e jovem mulher, agora uma velha, corcunda, feia e desgrenhada, Merewyn é mal tratada por toda a corte de Morgen. Quando Variant vai à corte, ele é o único que mostra compaixão por ela.

Acontecem uma série de peripécias e provações que eu não vou contar e lá se descobre que algumas personagens, de quem eu já gostava bastante *cof cof Blaise cof cof*, passaram ainda mais a serem personagens favoritas, seja pela sua personalidade ou mais do que isso.

Um livro com amor verdadeiro à mistura, feiticeiros e lendas, aventuras, perseguições, transformações, tem de tudo um pouco e agrada a vários gostos.

Eu estava tão entusiasmada para ler o próximo que quando descobri que ainda não havia "próximo" fiquei tão triste que não imaginam. Esta série será, sem sombra de dúvida uma série a ler e reler :)

Sword of Darkness (Lords of Avalon #1)  (Joana)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todxs são bem-vindxs a contribuir para este blog, mas apenas pedimos que o façam de forma respeitosa e coordenada.