cro

domingo, 3 de janeiro de 2016

O melhor e o pior de 2015


O ano de 2015 já terminou e começa agora 2016, mas antes de entrarmos nas nossas resoluções para este novo ano, as meninas do Pepita Mágica andaram a vasculhar o arquivo do blog e eleger o melhor e o pior de 2015. 
Iniciamos o blog em Fevereiro e em menos de um ano de existência o blog já tem um arquivo considerável de críticas - e não só - que partilhamos convosco. Agora interessa-nos avaliar, dentro desse arquivo, o que queremos realçar pela positiva e pela negativa de tudo o que partilhamos com xs nossxs queridxs leitorxs.


C A R L A
J O A N A
Inicialmente achava que fazer estas escolhas seria complicado, mas assim que me comecei a vasculhar o arquivo do blog tudo se tornou bastante claro. Sem dúvida há coisas que sobressaem, sem dificuldade, em relação a tudo o que publiquei em 2015. 

LITERATURA
A trilogia Legends of Marithia foi, sem dúvida, o melhor no que toca à categoria de literatura. O último volume foi o superior dos três, mas a estória no seu conjunto foi incrível e foi do melhor em 2015.

CINEMA
Esta categoria foi complicada. Se for pelo rating que dei a escolha seria óbvia: Detachment seria a escolha para esta categoria, no entanto, eu não consigo não destacar o V for Vendetta. Por isso, estas são as minhas escolhas para a categoria de cinema.
  
TEATRO
Em 2015 decidi apostar mais no teatro e cheguei a assistir a várias peças. Apaixonei-me pelas produções do Claudio Hochman, muitas vezes decidindo ver determinada peça apenas porque era ele o encenador. E a peça que escolhi como a melhor do ano tem a sua mão.
Nham Nham: Um Delicioso Musical foi o resultado do trabalho de um ano inteiro dos alunos de Teatro Musical da Academia do INATEL e tenho na dizer (como podem ver na crítica) foi das melhores produções que vi neste ano.

TELEVISÃO
Estive na dúvida se valeria fazer esta categoria, uma vez que nunca avaliei nenhuma das críticas que escrevi. No entanto, foi algo que trabalhei para incluir no blog e achei que não deveria deixar de parte. 
Foi uma escolha difícil porque as críticas publicadas no blog são referentes a séries completamente diferentes entre si, tornando impossível fazer uma comparação decente entre elas. Fiz a minha escolha numa relação de produção/estória/gosto e, sem dúvida, que Daredevil se destacou de todas.
Os melhores são os mais difíceis de escolher, mas desta vez até nem foi uma tarefa muito penosa – apesar de ter medo de estar a ser injusta com alguma das categorias.

LITERATURA
Tantos livros bons, como escolher? Depois de reler várias críticas e pensar bem no assunto acabei por me decidir pelo A Court of Thorn and Roses. Este reteling da Bela e o Monstro com fadas e personagens fortes atraiu-me tanto que mal posso esperar para ler os próximos.

CINEMA
Esta foi, provavelmente, a escolha mais difícil… Gostei imenso da performance do Benedict Cumberbatch como Alan Turing e a história do Jogo da Imitação mexeu muito comigo. Foi, sem dúvida, um dos melhores filmes de 2015 para mim.

TEATRO
Apesar de ter visto várias produções portuguesas de que gostei bastante houve algo que suplantou essas mesmas produções. Ainda que não tenha sido ao vivo, adorei ver Hamlet com o Benedict Cumberbatch e outros actores fantásticos. É uma peça incrível e todos os actores, sem falta, deram performances maravilhosas, que me prenderam do início ao fim.

RESTAURANTE
Entre o Fondue e o Típico, a escolha é difícil. Talvez volte com mais facilidade do Fondue pelo seu ambiente mais relaxado, mas em termos de serviço e atendimento, qualidade e variedade, o Típico do Hotel Corithia merece, certamente, ser considerado o melhor restaurante em que tive o prazer de comer em 2015.




C A R L A
J O A N A
Esta parte é sempre um pouco ingrata, mas o mais incrível é que foi bem mais fácil de escolher do que "os melhores de 2015".

LITERATURA
Quanto à categoria de literatura não há dúvida na minha escolha. Just Breathe - Apenas Respira, foi de longe o pior livro que li em 2015, desde a estória até à escrita. Nem vou dizer mais porque disse tudo o que tinha a dizer na crítica.

CINEMA
A categoria de cinema foi um pouco complicada porque tenho mais do que um filme que pode entrar perfeitamente aqui, ambos de terror (irónico porque é um dos meus géneros cinematográficos favoritos). The Visit foi o escolhido para integrar nesta lista porque numa ida ao cinema sem qualquer expectativas conseguiu deixar-me incrivelmente desiludida.
É com pena que faço esta categoria, mas há que distinguir o valor (para mim) de cada obra.

LITERATURA
Como a Carla, não há qualquer sombra de dúvida sobre o pior livro de 2015. Just Breathe - Apenas Respira foi uma desilusão e mais não é preciso dizer.

CINEMA
Paper Tows não foi horrível, mas foi tão fraquinho… Não tendo visto um filme pior neste ano, cabe-lhe a esta categoria.

6 comentários:

  1. Olá,
    Confesso que Cidades de Papel também foi uma desilusão para mim, tanto o livro como o filme. Gostei de ambos, mas apenas isso, achei que lhes faltou qualquer coisa e dadas as minhas expectativas principalmente em relação ao livro livro, acabei um pouco desiludida.
    Quero aproveitar para desejar-vos um excelente 2016 às duas, que este ano vos traga tudo aquilo que desejam e que seja um ano cheio de boas leituras! :)
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Para nós foi o mesmo, acabou por saber a muito pouco :(
      Um bom ano para ti também, com muitos livrinhos bons e tudo o que mais desejares! :D
      Beijinhos grandes

      Eliminar
  2. Olá!
    É sempre bom fazer o balanço do ano.
    Bom ano de 2016.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá :)
      Este foi um bom ano, não é? :)
      Bom ano, com muitos livrinhos bons e tudo o que mais desejar :)
      Beijinhos :)

      Eliminar
  3. Adorei o post, super interessante
    segui, beijinhos :)

    http://fashionbyana18.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Todxs são bem-vindxs a contribuir para este blog, mas apenas pedimos que o façam de forma respeitosa e coordenada.