cro

sábado, 24 de outubro de 2015

Especial Halloween | [Filme] The Visit, de M. Night Shyamalan



Título Original: The Visit
Título em Português: A Visita
Realização: M. Night Shyamalan
Argumento: M. Night Shyamalan
Elenco Principal: Olivia DeJonge, Ed Oxenbould, Deanna Dunagan
Ano: 2015 | Duração: 94 mins

Sinopse:
Dois irmãos vão visitar os avós numa remota quinta, na Pensilvânia. Quando descobrem que o casal de idosos está envolvido em algo profundamente perturbador, vêem as suas hipóteses de regressar a casa a diminuírem de dia para dia.

Opinião:
Bem, eu nem sei bem como começar esta crítica. Estava tão curiosa em relação ao The Visit que quando me perguntaram “Hey, queres ir comigo ver o The Visit ao cinema?” automaticamente disse que sim. Confesso, no entanto, que nem sabia assim tanto quanto isso em relação ao filme. Mas… definitivamente aquilo que vi na sala de cinema não foi, de todo, algo que estivesse à espera.

The Visit é mais um filme de terror que tem por base found footage, ou seja, é tipo um documentário caseiro que dois miúdos fazem. Estes dois miúdos chamam-se Becca, a irmã mais velha e a aspirante a realizadora de documentários que quer libertar a mãe do passado negro com os respectivos pais, e Tyler, o irmãos mais novo que quer ser rapper. Becca e Tyler vão passar uma semana à casa dos avós que fica no meio de nenhures, onde nem há rede no telemóvel, enquanto a mãe vai numa viagem cruzeiro com o padrasto. O problema aqui é que os miúdos nunca conheceram os avós, uma vez que a mãe saiu de casa há 15 anos, para fugir com o pai das crianças – já que este não era aceite pelos pais da mãe -, e o objectivo é criar uma relação com eles, mas é tudo muito constrangedor e estranho.

Eu sei que o filme está catalogado como comédia terror, mas eu nem achei que o filme fosse de comédia ou de terror. Simplesmente achei-o aborrecido e ridículo. Só quando cheguei a casa me apercebi que era do mesmo realizador que o Sixth Sense ou Signs, que gostei de ambos, principalmente do primeiro, mas também do The Village que foi possivelmente dos piores filmes que já vi.


A estória até tinha um certo potencial, parte do que me tinha deixado curiosa, mas acho que foi muito mal executada. Não funcionou. Há um twist no filme (que sinceramente não estava à espera) que não faz sentido, e desenvolver os meus pensamentos em relação ao ridículo e estúpido da situação irá, involuntariamente, revelar o twist, por isso, fico-me por aqui, para já.

Passei o filme todo à espera que algo de interessante se passasse e nada. Quando finalmente (perto do último terço do filme) há aparência de que algo interessante (e assustador) vai acontecer… nada. Foi simplesmente tão aborrecido como estava a ser até então. Achei incrível a frieza e a capacidade lógica da miúda que durante o último quarto de filme teve para nunca largar a câmara de filmar e manter sempre o frame bem enquadrado. Ela está a fugir, a chorar, terrivelmente assustada, depois de tudo o que lhe aconteceu até àquele momento e que ainda está a acontecer, mas ela nunca larga a câmara e consegue manter sempre toda a gente dentro do plano. Parabéns, miúda. (note-se, por favor, o sarcasmo)


Sinto que não consigo passar exactamente aquilo que achei relativamente a The Visit sem explorar mais detalhadamente alguns aspectos do filme e não o posso fazer sem revelar spoilers, por isso o resto da crítica está escondida para aqueles que não querem ler spoilers; os demais, sigam por vossa conta e risco. O texto que se segue contém spoilers.



Acho que o filme tinha bastante potencial, como já disse, e acho que se tivesse apostado mais na comédia, ser um filme mais irónico e crítico teria sido mais interessante e, talvez, tivesse atingido o objectivo. Para mim não funcionou.


Quem já viu este filme?!

2 comentários:

  1. Olá
    Não vi, mas depois da tua opinião também não tenciono ver.
    O trailler até me tinha chamado a atenção mas já ando cansada de filmes de terror que prometem muito e depois só desiludem.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi um fisco. Na minha opinião, este realizador só tem dois filmes: O Sexto Sentido e o Sinais, de resto, os que vi, foram sempre grandes falhanços.

      - Carla

      Eliminar

Todxs são bem-vindxs a contribuir para este blog, mas apenas pedimos que o façam de forma respeitosa e coordenada.