cro

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

[Filme] O Excêntrico Mortdecai, de David Koepp


Título Original: Mortdecai
Título em Português: O Excêntrico Mortdecai
Realização: David Koepp
Argumento: Eric Aronson (screenplay), Kyril Bonfiglioli (livro)
Elenco Principal: Johnny Depp, Gwyneth Paltrow, Ewan McGregor
Ano: 2015 | Duração: 107 minutos

Sinopse:
Charles Mortdecai é um distinto negociante de arte conhecido pelo carisma e pela autoconfiança inabalável. De aparência elegante e aristocrática, possui um talento inato para atrair clientela. Os seus conhecimentos na área, assim como os seus contactos no mundo dos negócios, fazem dele a pessoa certa para ajudar a recuperar uma pintura de Goya desaparecida, não tanto pelo valor artístico da obra em si, mas pela lenda que desperta. Segundo os rumores, o quadro tem inscrito um código para um grande tesouro nazi. Encontrar o culpado do roubo revelar-se-á uma tarefa bastante mais complexa do que Mortdecai poderia imaginar pois, pelo caminho, terá de lidar com um grupo de terroristas russos, o próprio MI5 britânico e, pior do que tudo isso, Johanna, a sua terrível – e belíssima – esposa.

Opinião:
Na altura que saiu este filme, ouvi dizer que não era propriamente um bom filme, e que era um pouco parvo, etc.

Sinceramente, não é um mau filme para nos rirmos um bocado e desligarmos a cabeça e apenas aproveitarmos o que estamos a ver. Mas também não é um bom filme, daqueles profundos e com performaces fantásticas.

A personagem Mortdecai, representada por Johnny Deep é um excêntrico (um pouco totó) que tenta arranjar dinheiro para salvar a sua casa, os seus quadros e o seu casamento. A mulher dele, cujo o papel é representado por Gwyneth Paltrow, é quem “veste as calças” lá em casa, e é o cérebro de tudo o que acontece durante o filme.

Temos o típico triângulo amoroso e um problema com um bigode que se interpõe entre o casal principal e que acaba por ser cómico durante a maior parte do filme, mas para o final torna-se um pouco de mais.

Resumindo, e porque não há muito a dizer sobre o filme a crítica é curta, é um filme divertido, mas do qual não se extrai muito mais do que uma hora e meia de um tempo bem passado do qual pouco vamos recordar passado uns dias.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todxs são bem-vindxs a contribuir para este blog, mas apenas pedimos que o façam de forma respeitosa e coordenada.