cro

domingo, 27 de dezembro de 2015

[Filme] A Modista, de Jocelyn Moorhouse


Título Original: The Dressmaker
Título em Português: A Modista
Realização: Jocelyn Moorhouse
Argumento: Rosalie Ham (novel), P.J. Hogan e Jocelyn Moorhouse (screenplay)
Elenco Principal: Liam Hemsworth, Kate Winslet, Hugo Weaving
Ano: 2015 | Duração: 118

Sinopse:
Depois de muitos anos de exílio, Myrtle Tilly regressa à pequena cidade onde nasceu, na Austrália, para cuidar da mãe idosa, que se encontra muito doente. Tilly tinha saído dali muito jovem, devido a falsas acusações de assassinato. Hoje ela é uma mulher sofisticada que aprendeu os segredos da alta-costura com Madeleine Vionnet, uma das mais famosas costureiras de Paris (França). Agora, recorrendo aos seus dotes artísticos, Tilly decide transformar a visão dos habitantes da cidade mostrando, às pessoas que tanto mal lhe fizeram, que a vingança é doce e sabe ainda melhor se for servida fria…

Opinião:
Como já devem ter reparado por algumas das minha críticas, eu sou uma fã de moda e de guarda-roupas de filmes, por isso A Modista não podia passar ao lado.

Este filme é uma adaptação de um livro, algo que eu só soube mesmo no fim, quando já estavam a passar os créditos. Se tivesse sabido antes, provavelmente quereria ler primeiro o livro, mas como não foi o caso, apenas posso comentar o filme por si só.

Se não gostam de moda (ou não sabem apreciar uma guarda-roupa, mesmo que não gostem dele), este filme não é para vocês. É um filme cheio de personagens-tipo, como relativamente pouca imaginação, algo que nos apercebemos mais para o fim do filme. Podem ver aqui algumas das criações fantásticas da equipa do guarda-roupa do filme, tendo em conta que a roupa de Tilly, a Modista, foi atribuída apenas a uma senhora, Margot Wilson, enquanto que o guarda-roupa do resto do elenco foi criado pela equipa de Marion Boyce:

(perdoem-me a quantidade de imagens mas foi uma escolha difícil - qual a vossa favorita?)

Apesar disso, Kate Winslet, como sempre, está fantástica. As criações da sua personagem são incríveis, as provações por que passa roçam o exagero, mas ainda assim o filme prendeu-me com as suas tiradas sarcásticas.

Gyton Grantley, a Judy Davis, entre outros, foram dos actores que mais gostei de ver. Desde o início ao fim, cada um deles mostrou o seu valor enquanto actores, mudando com as suas personagens, mostrando a variedade de expressões e características que um bom actor consegue demonstrar.

É um filme de vingança, de cortes com o passado e ultrapassar problemas, talvez não da melhor forma mas da forma que Tilly, a personagem principal, o consegue fazer. A cena final, da qual não vou falar aqui, está fantasticamente exagerada, com direito a tudo o que uma grande modista tem direito.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todxs são bem-vindxs a contribuir para este blog, mas apenas pedimos que o façam de forma respeitosa e coordenada.