cro

sábado, 16 de maio de 2015

[Filme] Avengers: Age of Ultron, de Joss Whedon


Título Original: Avengers: Age of Ultron
Título em Português: Vingadores: Era de Ultron
Realização: Joss Whedon
Argumento: Joss Whedon (written by), Stan Lee (based on the Marvel comics by),Jack Kirby (based on the Marvel comics by)
Elenco Principal: Robert Downey Jr., Chris Evans, Mark Ruffalo, Scarlett Johansson, Jeremy Renner, Chris Hemsworth
Ano: 2015 | Duração: 141 min

Sinopse:
Algo corre mal com o programa de manutenção de paz iniciado por Tony Stark. Os super-heróis mais poderosos do planeta Terra, incluindo o Homem de Ferro, Capitão América, Thor, Incrível Hulk, Viúva Negra e o Gavião Arqueiro são colocados à prova enquanto salvam o planeta da destruição pelo vilão Ultron.

Opinião da Carla:
Não há volta a dar… eu sou completamente fã da Marvel, em especial dos Avengers. Este filme conseguiu superar as minhas espectativas e possivelmente é a primeira vez que gosto mais da sequela do que o filme original.

Em Avengers: Age of Ultron temos mais uma vez os Avengers a trabalharem juntos para salvarem a Terra. E, para variar um bocadinho, porque Tony não consegue estar quieto, depois de ter decidido mudar a sua vida e investir na paz em vez de produzir armas de destruição. E quando esse objectivo se torna algo tangível, Tony não pára para pensar nas consequências. Será a humanidade capaz de lidar com o avanço tecnológico que levará à ascenção das máquinas? Tema também abordado, de uma forma menos fantasiosa, em Ex_Machina (crítica aqui).

Ultron é possivelmente um dos vilões mais divertidos de sempre, sendo ele próprio a fonte de muita da comédia deste filme. Simplesmente fantástico e genial. Adorei a forma como os gémeos Maximoff foram introduzidos no Marvel Cinematic Universe. E das pequenas ligações entre a série Agents of S.H.I.E.L.D. e Avengers: Age of Ultron. Tenho imensa pena que Quicksilver e Scarlet Witch, sendo tão importantes no plot deste filme, tenham tido tão pouco “tempo de antena”, são escassas as cenas em que os gémeos têm a possibilidade de brilhar. Sei que o filme está enorme e é preciso cortar determinadas cenas (Tom Hiddleston chegou mesmo a filmar como Loki, mas acabou por ser excluído do filme final), mas talvez pudessem ter feito de outra forma.

O Vison está simplesmente perfeito. A caracterização está extraordinária (se bem que já não é novidade no mundo da Marvel), e Paul Bettany deu vida a esta personagem de uma forma excepcional. Possivelmente, a minha personagem favorita deste filme, em particular. Tentando não fazer spoiler digo apenas que a minha cena favorita de todo o filme envolve o Vision, Mjolnir e o Thor.


Clint Borton finalmente “aparece” no filme e tem importância!! Tive sempre muita pena que esta personagem fosse sempre algo que deixada para trás em filmes anteriores e neste filme não só é importante como temos algum desenvolvimento sobre esta personagem. A relação Black Widow-Hulk pareceu-me ligeiramente forçada, mas ainda assim interessante.

A banda sonora, como sempre, no ponto. Novas músicas com a familiaridade do costume. Certeira nos momentos indicados. Um filme que na minha opinião conseguiu superar o primeiro. Manteve o nível do filme anterior e trouxe mais qualquer coisa para o espectador. Os Avengers são já uma máquina bem oleada que tudo funciona na perfeição. Tem alguns exageros cinematográficos, mas acho que já faz parte do próprio universo. Achei o uso do slow motion muito bem aproveitado o que dava a oportunidade de não só o espectador poder acompanhar o que se passava na tela, mas também criar uma maior ligação espectador-Avengers. Muita cor, muita diversão, muita acção e efeitos especiais a que já estamos acostumados, com algumas cenas mais intimistas que tornam o filme interessante.

E para terminar só uma coisa: THANOS!



Opinião da Joana:
Os Avengers agrupam personagens muito amadas – e eu não sou excepção no que toca ao gostar de Iron Man, Captain America, Thor, Hawkeye, Black Widow, Hulk, etc.

Gostei da história (ok, eu sei que vem nos comics e tecnicamente não é novidade nenhuma mas como nunca os li x) ) que vai pegar num dos temas que tem sido tratado em livros e filmes ao longo de muitos anos: inteligência artificial. Pega talvez numa perspectiva diferente, no sentido em que a própria inteligência artificial inicialmente quer salvar mundo mas percebe que quem verdadeiramente causa mal ao planeta, é o ser humano. E ok, nós não queremos morrer nem sofrer uma extinção em massa, mas se formos a ver bem as coisas o Ultron tem alguma razão (para não dizer muita): o ser humano está a destruir a sua casa, está a matar o planeta.

Mas voltando à crítica do filme, que é o que nos interessa aqui. O filme está bem construído, com efeitos especiais muito bons, como é normal.

Gostei bastante do facto de vermos os medos de cada personagem, o que os fazia e faz mover e o quanto cada coisa os afecta.

Gostei de Ultron e da maneira como tentava parecer inocente mas sem se preocupar minimamente se se notava ou não que ele não sentia qualquer remorso por aquilo que fazia. Os gémeos foram sem dúvida as minhas personagens favoritas (e quero dizer algo mas não quero fazer spoiler por isso direi apenas que fiquei triste com algo que aconteceu – se quiserem saber perguntem nos comentários por vossa conta e risco), adorei a Scarlet Witch e o Quicksilver apesar de achar que se calhar devia ter sido dado mais destaque a esta dupla. Acho que todos sentimos alguma falta de Tom Hiddleston mas espero que o vejamos noutros filmes da Marvel.




Gostei de ver o Vision (e finalmente vemos o belo homem que dava a voz ao nosso querido Jarvis!) e concordo completamente com a Carla no que toca à cena favorita com o martelo :p

Foi muito bom ver mais acerca de uma personagem da qual parecia sabermos tão pouco: Hawkeye. Um verdadeiro homem de família e mais não digo. Again, concordo com a Carla quanto à relação Hulk/Black Widow, algo forçada fofinha na mesma. As cenas que talvez menos gostei foram as das lutas porque eram algo exageradas e, apesar de saber que ia ser assim e já estar habituada, ainda assim deixa-me de pé atrás e não são das minhas cenas favoritas.

Em geral, e resumindo, um bom filme, com muita acção, uma banda sonora adequada, um toque de romance para apimentar a acção, uma fé (in)abalável entre personagens e um tempo bem passado. Sem dúvida a rever.



2 comentários:

Todxs são bem-vindxs a contribuir para este blog, mas apenas pedimos que o façam de forma respeitosa e coordenada.