cro

sexta-feira, 26 de junho de 2015

[Filme] Pitch Perfect, de Jason Moore


Título Original: Pitch Perfect
Título em Português: Um Ritmo Perfeito
Realização: Jason Moore
Argumento: Kay Cannon (screenplay), Mickey Rapkin (based on the book by)
Elenco Principal: Anna Kendrick, Brittany Snow, Rebel Wilson
Ano: 2012 | Duração: 112 mins.

Sinopse:
Ao chegar à nova faculdade, Beca descobre que não se dá com muita gente mas, por qualquer razão, é atraída para um grupo que nunca teria escolhido por si: ao lado de raparigas ruins, queridas e estranhas, que a única coisa que têm em comum é cantar bem quando estão juntas. Quando Beca leva este grupo de cantoras acústicas para fora do seu mundo de arranjos tradicionais e harmonias perfeitas, para um registo totalmente diferente, elas irão levar as cordas vocais ao limite para chegar ao topo do canto a cappella. O resultado pode ser a melhor coisa que alguma vez fizeram ou a mais louca… ou provavelmente um pouco de ambas.

Opinião:
Como devem saber o Pitch Perfect 2 já está em exibição nas salas de cinema em Portugal (já há bastante tempo, provavelmente quase a sair de sala), e por essa razão a Joana não se calava a dizer que eu TINHA que ver o primeiro para lhe fazer companhia numa ida ao cinema para ver o segundo. E foi assim que vi Pticth Perfect.

Em 2012, quando o Pitch Perfect saiu e vi o trailer, eu até fiquei algo que entusiasmada para ver o filme, mas acho que é um daqueles filmes que se não for arrastada vai ficando, ficando, ficando até que nunca mais o vejo.

Tenho a dizer que acho sempre imensa piada a este tipo de filmes, de grupos mais artísticos que vão a campeonatos competir com outras escolas, mas sou mais virada para filmes relacionados com danças do que músicas. O que parece irónico porque eu toco (melhor dizendo, tocava) guitarra e tenho uma ligação muito mais próxima com a música do que a dança.

Assim que terminou o filme disse automaticamente que iria dar 4*, no entanto, agora que penso sobre o assunto para escrever esta crítica me apercebo que o filme não me tocou assim tanto quanto pensava inicialmente. O filme é giro, tem uma banda sonora muito boa, e as covers são incríveis. Mas… em termos de conteúdo, de história não…. “me coisou”.

Becca e Fat Amy, sem sombra de dúvida, foram as minhas personagens favoritas. Acho que não é preciso dizer muito nesse aspecto porque acho que é algo óbvio. Becca é a rapariga que vai para a faculdade apenas para fazer a vontade do pai, quando na verdade gostava de ir para Los Angeles seguir o seu sonho no mundo da música. Fat Amy é a australiana incrivelmente sarcástica, bem-humorada sempre com uma boa resposta na ponta da língua. She’s my animal spirit!

Não tenho muito mais que acrescentar nesta crítica porque cada vez que mais penso no assunto menos tenho para dizer. Foi giro, divertido e foram quase 2 horas de entretenimento, mas assim que termina não há nada que fique. Becca, Fat Amy e as covers são o sumo deste filme o que me fez dar a nota que dei.



4 comentários:

  1. Talvez gostes mais do segundo, também é giro mas a nível de banda sonora não foi tão bom!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso já ouvi dizer que não era tão bom como o primeiro. Mas verei, certamente, um dia destes.

      (Carla)

      Eliminar
  2. Olá meninas :3
    Realmente o conteúdo do filme é quase nulo. Só vale pelos momentos musicais e pela Fat Amy <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu adorei a Fat Amy... Ela é incrível e acho que ela vai ser tipo 90% da razão pela qual verei o segundo filme. xD

      (Carla)

      Eliminar

Todxs são bem-vindxs a contribuir para este blog, mas apenas pedimos que o façam de forma respeitosa e coordenada.