cro

terça-feira, 8 de março de 2016

[Livro] Sonhos Malditos, de Carina Rosa


Título Original: Sonhos Malditos
Série: --
Autor(a): Carina Rosa
Editora: Smashwords
Páginas: 22
Data de Publicação: 14 de Fevereiro de 2016

Sinopse:

Teresa tem premonições desde criança. Depois de ter previsto as mortes de toda a sua família, incluindo a de Henrique, o seu melhor amigo de infância, Teresa refugia-se no seu dom.

Mas a maldição que a marca vai persegui-la. Num dia cinzento, em que os seus próprios livros de feitiços parecem amaldiçoá-la, Teresa é salva por um jovem aparentemente desconhecido. Mas as semelhanças entre este estranho e Henrique levam-na de volta ao passado, quando tinha ainda muito a perder.

Teresa conhece os destinos daqueles que lhe são próximos. No entanto, dá por si a apaixonar-se por este novo homem, cujo passado lhe é menos estranho do que imaginava. Na luta para alterar as malhas do destino deste jovem, que sabe ser fatal, Teresa descobre que a sua súbita aparição não foi fruto do acaso.

Opinião:
Podem encontrar este conto de forma gratuita aqui.

A minha experiência como leitora da Carina Rosa tem sido bastante satisfatória. E Sonhos Malditos não foi excepção. É um conto pequenino, à semelhança de Um Presente Inesperado, ou Olhos de Vidro ou até a A Rapariga do Lago (crítica da Joana), mas desta vez com um toque bastante negro e fantástico.

O conto é interessante e tem uma escrita ainda que simples bastante cativante. Apesar de ter gostado e de ter sido uma leitura agradável acabei por não conseguir criar grande ligação com as personagens, mas fiquei curiosa porque se calhar gostaria de ver esta estória um pouco mais desenvolvida. E, possivelmente, esse é parte do problema: não houve tempo suficiente para conseguir criar algum laço com nenhuma das personagens, pois tudo acontece muito abruptamente. Acho que ficou tudo muito pela superfície, era necessário aprofundar alguns aspectos. Um conto um pouco maior teria sido uma mais-valia para esta estória.




Sem comentários:

Enviar um comentário

Todxs são bem-vindxs a contribuir para este blog, mas apenas pedimos que o façam de forma respeitosa e coordenada.