cro

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

[Filme] Maleficent, de Robert Stromberg


Título Original: Maleficent
Título em Português: Maléfica
Realização: Robert Stromberg
Argumento: Linda Woolverton
Elenco Principal: Angelina Jolie, Elle Fanning, Sharlto Copley
Ano: 2014 | Duração: 97mins

Sinopse:
A história da vilã mais icónica do clássico de 1959 da Disney "A Bela Adormecida" e os elementos da sua traição acabam por lhe transformar o coração puro em pedra. Determinada em conseguir vingança e em proteger o reino da floresta que governa, Maléfica lança uma cruel maldição sobre Aurora, a filha recém-nascida do rei. À medida que a criança cresce, Aurora é apanhada no meio do conflito fervilhante entre o reino da floresta que aprendeu a amar e o reino humano ao qual pertence o seu legado. Maléfica percebe que Aurora pode deter a chave para a paz no reino e vê-se forçada a tomar acções drásticas que irão mudar para sempre os dois mundos.

Opinião:
Como podemos saber pelo título do filme, este trata a história de Maleficent – a bruxa má d’A Bela Adormecida. Temos um pequeno vislumbre da infância e a adolescência da personagem e o que lhe vem a acontecer e que a torna má. Mas… o que vemos é totalmente o oposto do que estamos à espera pela história da Disney. Aqui vemos que na realidade Maleficent não é nada do que pensámos até ao momento. Tenho que admitir que gostei da forma como a história se desenvolve, porque “todo o vilão é o herói da sua própria história”. Ninguém é 100% bom ou 100% mau. E eu gostei disso.

Visualmente o filme é extraordinário. O início, quando conhecemos a Floresta Encantada onde Maleficent mora com todas as outras criaturas mágicas, é deslumbrante. As asas de Maleficent são incrivelmente bonitas e parecem tão reais. Ao longo do filme, o ambiente vai ficando cada vez mais negro e triste na Floresta Encantada, mas todos os momentos em que seguimos Aurora são claros e cheios de cores. Achei o contraste bastante interessante. Tem diversos momentos divertidos, e também muitos momentos tristes e de partir o coração. Uma das cenas que mais me marcou foi quando tiram as asas a Maleficent. Não vêmos a cena em si, mas o que se seguiu foi tão crú e tão directo… A dor que Maleficent sentiu ao acordar e ao se ver sem asas era atroz. Vi aquela cena simbolizando uma violação, em que a vítima é drogada e não se lembra de nada do que se passou, mas tem as mazelas todas presentes no corpo.

No entanto, concordo quando dizem que Maleficent foi um filme feito apenas para a Angelina Jolie e a filha brilharem… Achei a Aurora demasiado apagada, demasiado desinteressante e, sinceramente, não me consegui conectar com ela.

Resumindo: achei o filme interessante. Verei, sem sombra de dúvida, novamente e recomento a quem gosta de fantasia. Que gosta de ver perspectivas diferentes de certas personagens (mesmo que vá contra tudo o que conhecemos destas, mas há que ter a mente aberta) e que gosta de admirar não só a história do filme, mas também os seus aspectos visuais e técnicos.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Todxs são bem-vindxs a contribuir para este blog, mas apenas pedimos que o façam de forma respeitosa e coordenada.