cro

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

[Livro] Um Desejo Inevitável, de Lorraine Heath

 Ler em Português      Read in English


Título em Português:Um desejo inevitável
Série:Scandalous Gentlemen of St. James #2
Autor(a): Lorraine Heath
Editora: Topseller
Páginas: 336
Data de Publicação: 14 de Novembro de 2016

buy the book from The Book Depository, free delivery
Sinopse:
Nascido nas ruas mas educado na aristocracia, Drake Darling não consegue fugir das suas origens humildes, sobretudo porque Lady Ophelia Lyttleton lhas relembra constantemente. Para ela, Darling nunca será um verdadeiro nobre. Até ao dia em que Darling salva Lady Ophelia de se afogar nas águas do Tamisa e descobre que ela sofre de uma inexplicável perda de memória. Aproveitando essa oportunidade, ele decide castigar Lady Ophelia, convencendo-a de que ela é sua criada Contudo, enquanto brinca a este malicioso jogo, Darling fica inevitavelmente rendido ao charme de Lady Ophelia. Ophelia parece corresponder aos seus sentimentos, mas está inquieta. Sente que algo na história dele não bate certo. E quando recupera finalmente a memória, fica devastada e aterrorizada com a traição de Darling. Agora, ele terá de provar que merece a confiança dela para reconquistar o seu coração.
Poderá a paixão ser mais forte que o preconceito?


Opinião:
Gostei bastante deste livro, apesar de achar que esta crítica é capaz de não o transmitir por completo.

Ophelia e Drake têm uma relação estranha. Ela, por razões próprias, sente uma imensa necessidade de se mostrar superior a ele, um homem que veio da pobreza e que ela considera “sujo”. Ela é altiva e mesquinha com ele, o oposto de como é com a irmã adoptiva de Drake e a sua melhor amiga, Grace. Isto acaba por enervar Drake pois não percebe o porquê de ela se comportar assim com ele.

Ao encontrá-la perdida e sem memória, Drake vê uma oportunidade a formar-se: ele irá forçar Ophelia a perceber que não é melhor que ele. Como? Fazendo com que ela seja sua criada durante um dia...não, dois dias...não, mais do que isso. O que começa como uma situação curta acaba por ser prolongado à medida que Drake percebe como é a verdadeiro Ophelia e que a atracção entre os dois cresce.

Não gostei da ideia de Drake fazer de Ophelia sua criada e tentar impor-lhe memórias de momentos de criadagem, quando tudo o que ela se lembrava era de como uma senhora se comportava. Ela está completamente dependente dele e ele “usou-a” nesse sentido, ao contar-lhe mentiras. Mas ao mesmo tempo cuidou dela e aproximou-se o suficiente para os dois perceberem que gostavam mais um do outro do que poderiam pensar.

Para mim, Ophelia perdoa-o com demasiada facilidade – o que é que isso diz de mim?

Apesar disto, gostei bastante do livro, das relações de amizade e amor que foram sendo criadas, da consciencialização de Ophelia ao perceber que o mundo não era só preto e branco e que um criado pode ser um amigo querido que nada tem a ver com a sua posição social e que um nobre pode ser muito pior que o rato que vive na sarjeta (para não dizer pior).

Drake aproveitou-se tempo de mais da mentira criada-senhora, mas mesmo assim gostei minimamente dele. De Ophelia, gostei de quando ela perdeu a memória e tinha aquela inocência quase infantil, de um mundo novo e que tudo lhe parecia possível – a ingenuidade da Ophelia sem memória era muito melhor que altivez da Lady Ophelia. Mas, mesmo assim, direi que consigo compreender o porquê de ela agir como age, na maioria das vezes.

Resumindo, foi um livro que li em pouco tempo e de que gostei, apesar dos pontos que apresentei. Vou continuar a série, sem sombra de dúvida.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Todxs são bem-vindxs a contribuir para este blog, mas apenas pedimos que o façam de forma respeitosa e coordenada.