cro

quarta-feira, 8 de abril de 2015

[Filme] The Secret of Kells, de Tomm Moore & Nora Twomey


Título Original: The Secret of Kells
Título em Português: --
Realização: Tomm Moore & Nora Twomey
Argumento: Tomm Moore (história original), Fabrice Ziolkowski (argumento)
Elenco Principal: Evan McGuire, Brendan Gleeson e Mick Lally
Ano: 2009 | Duração: 75 mins

Sinopse:
TURN THE DARKNESS INTO LIGHT

Adventure awaits 12 year old Brendan who must fight Vikings and a serpent god to find a crystal and complete the legendary Book of Kells. In order to finish Brother Aiden's book, Brendan must overcome his deepest fears on a secret quest that will take him beyond the abbey walls and into the enchanted forest where dangerous mythical creatures hide. Will Brendan succeed in his quest?

Opinião:
Depois de ver Song of the Sea (podem encontrar a crítica aqui) e me ter apaixonado pela animação não descansei enquanto não procurei mais sobre o trabalho de Tomm Moore, o realizador de Song of the Sea. E foi então que descobri sobre o The Secret of Kells, um filme anterior, com co-realização de Tomm Moore e Nora Twomey.

Voltamos a estar no mundo da mitologia/história celta da Irlanda. Acompanhamos Brendan um rapazito que mora em Kells, na Abadia onde o tio é o Abade, mas que ao contrário de todos os irmãos, o Abade Cellach está mais preocupado em construir a muralha que protegerá Kells dos ataques dos Nórdicos do que desenvolver o seu trabalho nas iluminuras. Até que chega Aidan e o seu gato branco, trazendo consigo o Livro de Iona. Brendan está proibido de sair da aldeia e entrar na floresta, mas quando Aidan fica sem tinta para as suas iluminuras e o desafia a procurar novas aventuras (o conhecimento e o crescimento faz-se enfrentado novos desafios e novos lugares, novas pessoas) Brendan quebra as regras e aventura-se fora da abadia e conhece Aisling, uma fada da floresta. Contra as ordens do Tio Cellach, Brendan começa o seu treino como iluminista do Livro de Iona com a ajuda de Aidan.

A história em si não me cativou tanto quanto o Song of the Sea, mas novamente fiquei completamente apaixonada pela animação. É extraordinária. Simples, mas ao mesmo tempo complexa. Este filme é visualmente uma obra de arte, tal como já tinha acontecido em Song of the Sea.

É uma forma muito prazerosa de conhecer a história e mitologia irlandesa. Sem tirar o mérito de Nora Twomey, Tomm Moore entrou para a minha lista de realizadores a ter em conta.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Todxs são bem-vindxs a contribuir para este blog, mas apenas pedimos que o façam de forma respeitosa e coordenada.