cro

sábado, 4 de abril de 2015

[Livro] A educação de Felicity, de Marion Chesney


Título Original: Refining Felicity
Título em Português: A educação de Felicity
Série: The School For Manners #1
Autor(a): Marion Chesney
Editora: Edições Asa
Páginas: 240
Data de Publicação: 24 de Fevereiro de 2015

buy the book from The Book Depository, free delivery
Sinopse:
Numa época em que as mulheres da nobreza só dispõem de duas opções - casar ou esperar que um parente rico morra - as irmãs Tribble não têm sorte nenhuma. Não só ainda não encontraram o amor como, após anos de bajulação a uma intratável tia velha, veem o seu nome apagado do testamento aquando da sua morte. As românticas Amy e Effie Tribble sonhavam com ricos jantares de carne assada e batalhões de criados aduladores mas agora estão oficialmente na penúria. Ironicamente, é neste cenário desolador que lhes ocorre uma ideia brilhante: colocar a sua educação esmerada ao serviço das jovens mais "difíceis", apresentá-las à sociedade e arranjar-lhes casamento. Não contavam que a sua primeira cliente fosse Lady Felicity Vane, cuja rebeldia ameaça enlouquecer a sua própria mãe e arruinar o projeto sentimental de Amy e Effie. A jovem prefere caçar com os amigos a pensar em casar. Mal ela sabe que o seu suposto pretendente é o homem que mais a irrita (e que mais irritado se sente por ela). Felicity nunca admitirá que o seu coração treme ao ver Charles Ravenswood, principalmente porque o elegante marquês parece não ter paciência nenhuma para as suas extravagâncias. O clima entre ambos é tão tenso que, se soubessem o que as irmãs planeiam, o resultado seria, no mínimo, desastroso…

Opinião:
Em primeiro lugar quero referir a beleza, a estética das páginas deste livro: com flores que adornavam os cantos das páginas, acaba por dar um toque especial ao livro e à leitura.


Gostei muito das irmãs Tribble, mulheres fortes em algumas alturas e mais fracas noutras, mostram uma realidade da nobreza pobre que poucas vezes é revelada nestes livros.

Felicity, uma rapariga que no campo tinha muitas liberdades e era indomável, acaba por mostrar que o continua a ser mas com uma feminilidade e sedução que no início lhe fazia falta.

O marquês Charles Ravenswood parecia ser uma personagem interessante, tal como Felicity, mas ambos perderam algum do seu charme pela maneira como a autora, no fim do livro, embrulha tudo rapidamente com um bonito laço e pronto.

Gostaria de ter visto um pouco mais da “educação” dada a Felicity.

Ainda que as irmãs Tribble sejam um par curioso, gostaria de as ver, especialmente Amy, com alguém que as faça feliz. Quem sabe no fim da colecção teremos um final mais alegre para estas irmãs.

Uma leitura bastante soft e rápida, com momentos divertidos e bem-criados, que servem para aligeirar o texto, contudo com uma pequena falta no capítulo que toca ao romance amoroso propriamente dito.

2 comentários:

Todxs são bem-vindxs a contribuir para este blog, mas apenas pedimos que o façam de forma respeitosa e coordenada.