cro

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

#GuestPost [Livro] As Gémeas do Gelo, de S. K. Tremayne (por Verónica Raposo)


É com muito prazer que vos trazemos de volta esta rubrica que tem estado parada. Como vocês sabem, nós críamos um grupo no Goodreads, o Leituras do Pepita Mágica e temos tido todos os meses um desafio de leitura conjunta de um livro votado entre os membros do grupo. Em Novembro, foi escolhido o livro As Gémeas do Gelo e depois da sua leitura falámos com a Veronica, Vivi como ela gosta, e ela aceitou fazer a sua crítica do livro para o nosso blog. Ficámos muito contentes e depois de ver o seu entusiasmo no grupo, logo desde o início e em especial nesta leitura, não poderíamos ter escolhido alguém melhor para esta crítica :) Obrigada por te juntares a nós, Vivi!

E agora, com os devidos créditos, aqui fica a primeira crítica de uma convidada no Pepita Mágica!



Título em Português:As gémeas do gelo
Série:--
Autor(a): S. K. Tremayne
Editora: Topseller
Páginas: 320
Data de Publicação: Setembro de 2015

Sinopse:
EU SOU A KIRSTIE. EU SOU A LYDIA.
EU SOU CONFIANTE E ANIMADA. EU SOU PENSATIVA E SOSSEGADA.
EU ESTOU VIVA. EU ESTOU MORTA.
QUAL DELAS SOU?
Lydia e Kirstie tinham 6 anos e eram gémeas idênticas. Quando Lydia morre acidentalmente na queda de uma varanda, os pais mudam-se para uma pequena ilha escocesa, na esperança de reconstruírem, com a filha que lhes resta, as suas vidas dilaceradas. Mas um ano depois, a gémea sobrevivente acusa os pais de terem cometido um erro e afirma que quem caiu da varanda foi Kirstie e não ela. Na noite em que uma tempestade assola a ilha e deixa mãe e filha isoladas, elas dão por si a serem torturadas pelo passado e por visões inexplicáveis, que quase as levam à loucura. O que terá acontecido realmente naquele fatídico dia em que uma das gémeas morreu?


Opinião:
Gostei muito do livro, diverti-me a lê-lo e recomendo para quem goste de livros cheios de Mistério. Ao longo do livro, não consegui parar de, constantemente, questionar o que se estava a passar e o que realmente aconteceu no dia em que uma das gémeas caiu da varanda e faleceu:

Qual das gémeas morreu? Qual delas sobreviveu?
E as visões!...Há um fantasma? É só imaginação? Ou Loucura?!


O livro é narrado em primeira pessoa, alternando entre o ponto de vista da mãe das gémeas – Sarah¬ – e o ponto de vista do pai – Angus. Gostei muito de o livro ser escrito desta forma, porque, além de nos permitir conhecer bem a fundo as personagens, cria mais suspense, faz-nos ficar no lado de um, só para depois, mais à frente, vermos o lado do outro e ficarmos na dúvida de que lado estamos. E também, assim, podemos ver como há Atritos, Desconfiança e Segredos entre o casal!

Eu comecei logo a formar teorias sobre o que poderia ter se passado no dia em que uma das gémeas morreu, só para nos capítulos seguintes ser totalmente apanhada de surpresa com o que era desvendado! Há quem possa achar que isto torna o livro confuso, mas para mim, isto foi Entusiasmante, estava Curiosa e, constantemente, a tentar adivinhar o que se passou.

A um certo ponto é nos apresentado a ideia de que a morte da gémea que caiu da varanda não foi um acidente. Gostei imenso que nos foram apresentadas todas as hipóteses (e a gente fica sem saber o que pensar):

Quem foi o culpado pela morte da Lydia? (ou será que foi a Kirstie que morreu?!)
Foi o Angus? A Sarah? a irmã gémea dela? ou ela mesma?!


O que não gostei muito foi que o livro realmente não é muito Emotivo, e sendo um livro sobre a perda de uma filha, eu, realmente, esperava sentir mais Emoção.

Além disso, devo dizer que não achei o livro nada Assustador. Estando o livro na categoria de Horror e havendo supostas visões de uma criança já falecida (será assombração?), eu esperava bem melhor.

Também não posso dizer que as personagens principais - Sarah e Angus - foram as melhores. É difícil não condenar algumas das suas ações quando, devagarinho, vamos ficando a saber de toda a história.

Por fim, posso dizer que gostei da forma como o livro terminou. Apesar de não ser um final totalmente surpreendente, eu gostei da forma como ele foi escrito. Embora muitos possam não concordar, acho que é um bom final para um livro deste tipo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todxs são bem-vindxs a contribuir para este blog, mas apenas pedimos que o façam de forma respeitosa e coordenada.